A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), em representação da EUROPA DONNA (Coligação Europeia Contra o Cancro da Mama) e através do Movimento “Vencer e Viver”, promove a iniciativa “Outubro Rosa” com a finalidade de consciencializar para a prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama, nomeadamente através do Rastreio, e divulgar informação e formas de apoio à mulher e família.

Uma vez mais, a AF Braga aceitou o desafio da Liga Portuguesa Contra o Cancro - Núcleo Regional Norte para criar uma #ondarosa. 

Este sábado, 30 de outubro, Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama, pelo terceiro ano consecutivo, voltamos a afirmar #FutebolContraOcancro. A iniciativa deste ano é uma palestra/ conversa sobre o Cancro da Mama, a importância do diagnóstico precoce e sobre a prevenção deste e de outros cancros, e decorrerá no Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho, em Azurém, Guimarães, entre as 10h30 e as 12h. 

Programa

10h30 - Sessão de Abertura - Pedro Sousa (Vice-Presidente Substituto) e Margarida Direito (Dir. Comunicação & Marketing) - AFBRAGA 

10h40 - Impacto do Cancro da Mama no distrito de Braga, diagnóstico precoce e autoexame da mama - Dra Ilda Faustino, Dra Ana Barbosa e Dr João Martins - Serviço de Oncologia do Hospital Senhora da Oliveira de Guimarães

11h - A alimentação como forma de prevenção do Cancro da Mama e outros - Dra Lara Faria - Nutricionista 

11h15- Atividade física para a prevenção do Cancro da Mama e como parte do processo de cura - Professor Doutor Tiago Rafael Moreira - PT Quality Onco Life

11h30 - Conversa / Debate 

Inscrições abertas, vagas limitadas. 

Destinatários: atletas, equipas técnicas, agentes desportivos e seus familiares

Dress code: rosa

+info: comunicacao@afbraga.com

O Cancro da Mama

O cancro da mama é um relevante problema de saúde pública. Segundo os dados estatísticos mais recentes (Globocan, 2021), o cancro da mama é o mais frequente (prevalente) em Portugal e em todo mundo.

Em 2020, no nosso país, estima-se que 7000 mulheres tenham sido diagnosticadas com cancro da mama e 1800 tenham morrido com esta doença. Apesar de ser o tipo de cancro mais incidente na mulher (com maior número de casos), cerca de 1 em cada 100 cancros da mama desenvolvem-se no homem.

Não são conhecidas as causas exatas do cancro da mama. No entanto, foram identificados alguns fatores de risco que importa conhecer:

  • O maior fator de risco para o cancro da mama é a idade (80% de todos os tipos de cancro da mama ocorre em mulheres com mais de 50 anos);
  • Uma mulher que já tenha tido cancro numa das mamas tem maior risco de ter esta doença na outra;
  • As alterações em determinados genes, transmitidas pelos pais, estão na origem de cerca de 5% a 10% dos casos de cancro da mama;
  • O excesso de peso aumenta o risco de desenvolvimento de cancro da mama;
  • O consumo de tabaco ou o consumo excessivo de álcool estão associados ao desenvolvimento de vários cancros, incluindo o da mama;
  • A primeira menstruação em idade precoce (antes dos 12 anos) e uma menopausa tardia (após os 55 anos) são fatores de risco para o cancro da mama.

Se diagnosticado e tratado precocemente, o cancro da mama tem uma taxa de cura superior a 90%. A prevenção e diagnóstico precoce são fundamentais para o aumento da sobrevivência e manutenção da qualidade de vida da mulher.